beliche

À procura do beliche perfeito

por em Coisinhas DeCoração, decoração
Beliche é o tipo de móvel que não me traz boas lembranças. Tenho uma recordação muito vaga de quando era pequena e caí do alto de um, direto com a boca no chão. Logo, nunca achei que beliche fosse o móvel mais adequado para quartos e casas onde vivem crianças.
Mesmo com essa lembrança não muito positiva, sempre achei que a solução para a falta de espaço em quartos pequenos ou com muita gente pudesse ser um beliche, só que as janelas gigantes do meu quarto e minha necessidade de dormir em uma cama de casal ou melhor, de viúva, nunca deixaram que o beliche tivesse vez nas nossas vidas. 
Essa cama da qual falei ali em cima, que é não é nem de casal nem de solteiro, é que nem coração de mãe: sempre tem espaço pra mais um. Espaço pra filha carente, pra assistir filme com o noivinho que sempre chega nos fins de semana, até prum monte de almofadas quase inúteis, porém lindas. E por aí vai.
Esse foi o principal motivo para não ter adotado um beliche no quarto que até hoje é dividido por mãe, filha e Graça (a máquina de costura fofura). Mas em breve isso mudará e a filha já adolescente ganhará seu primeiro quarto que será só dela. Para muita gente isso pode soar comum, mas para mim nunca foi. Sempre dividi o quarto com minhas irmãs e minha filha, visto que somos uma família de quase 10 pessoas. A casa até que é grande, os quartos também, mas tudo sempre foi dividido, inclusive as alegrias e tristezas. Acho que esse é o maior privilégio de ter uma família grande.
Quanta reflexão para falar de um beliche! Mas é que cada detalhe nessa fase de mudanças da minha vida tem significados importantes demais. O motivo para falar de beliches é que agora teremos um desses no quarto que será da filhota. Acho que agora já pode, afinal ela não é mais nenhuma criança inconsequente que cairá lá do alto de boca no chão. Ou não.

Ideias para inspirar


Então andei pesquisando umas referências legais para beliches em quarto de adolescentes e resolvi compartilhar aqui.
Esses dois primeiros exemplos foram os preferidos. Branquinho colorido x madeira - Briga difícil! Mas essas luzinhas e a parte debaixo transformada num sofá ganharam meu coração. Espaços multiuso têm sido a solução que encontro pra tudo hahaha
Mas essas madeiras… esse coloridinho… isso também encanta. E repararam que os dois quartos têm o chão colorido e com padronagens? Isso ajuda a dar todo o “tchan” para o ambiente.
Imagem 1/ Imagem 2
Ainda mantendo a “fofura” (não consigo pensar em coisas muito sérias, sério!) a composição dos quartos da montagem aí debaixo encantou. Apesar de serem mais infantis, são também uma ótima fonte de inspiração. E até eu queria um quarto desses!
Confesso que a segunda imagem só veio parar aqui por causa do cogumelo. E a terceira, do quarto todo colorido, com direito a árvore e tudo, me deixou babando de queixo caído.
Imagem 1/ Imagem 2/ Imagem 3/ Imagem 4
Pra não dizerem que eu só penso em coisas de mulherzinha, fofinhas e coloridinhas, também escolhi esses outros três modelos que são bem bacanas!
Um em forma de nichos, super diferente e parece bem aconchegante. Outro que é “embutido” e ocupa menos espaço (acho legal pra uma quitinete) e outro com uma escada bem bacana e segura.
Imagem 1/ Imagem 2/ Imagem 3
Pra variar, tem um lado bem chato nessa história. Pesquisei em sites brasileiros e aí o que encontro ou são beliches baratos, porém sem qualidade (Reclame Aqui sempre!) ou beliches bem caros cujos nem sempre deu pra identificar se é bom ou não. Continuo à procura do beliche perfeito! Se alguém tiver um bom marceneiro ou loja para indicar (no Rio de Janeiro), agradeço desde já!
Mudar de uma casa onde passei toda minha vida para um apartamento é algo considerável, né? Por isso quero levar comigo todas essas coisas que aprendi e vivi por aqui, quero que a nova casa seja um pedacinho de mim. Quero que seja aconchegante e esteja sempre pronta para receber a família inteira. E é aí que entra o beliche, ou treliche, o que for :)