Toda Coisinha

O afeto é revolucionário <3 Todos os dias.

por em amor, Inspira Ação, Toda Coisinha

Esse última dia 08 de março foi especial para mim e de certa forma, revolucionário na minha vida. Acompanhei pela internet a mobilização de muitas mulheres, li textos e histórias incríveis e senti na pele. Chorei, sorri, me identifiquei e também escrevi pra caramba, falei, falei, falei! Uma coisa que percebi é que até pra falar muito a gente pede desculpa. Eu pedi desculpa por ter respondido a um email com textão e depois mais algumas amigas me pediram desculpas por me enviarem mensagens e comentários enormes que eram desabafos, trocas verdadeiras e cheguei à conclusão que a gente não tem que pedir desculpas não! Quero mais que falemos, que botemos pra fora aquilo de bom que a gente tem e também aquilo que nos incomoda. É um exercício e tanto, com certeza transformador e por hora eu resolvi falar de coisas boas e positivas que temos.

Preciso falar sobre o afeto e sobre a força que ele traz, sobre a capacidade de reagir, sobre as vontades que temos e as escolhas que fazemos. Tudo isso se liga ao afeto de uma forma bonita e na força feminina temos um instrumento maravilhoso de transformar afeto em atitude.
fundo de tela
Afeto é literalmente aquilo que nos afeta, nos move e nos torna únicas na maneira como sentimos e como percebemos o mundo. Ele se reflete no nosso trabalho, nas nossas relações sociais, na família, no modo como enxergamos e moldamos o mundo. É bem aquilo que vem de dentro e nos faz reagir, seja de forma positiva ou negativa.

Todo dia é dia de olhar para dentro e pensar como queremos que o que guardamos aqui impacte a nossa volta. Cuide do que você é por dentro e faça da luz que emana para fora a revolução.

Tenho lido bastante sobre feminismo e pensado muito a respeito do tema também. Penso que com afeto e respeito, a nossa chance de sermos ouvidas é muito maior. Estamos juntas e somos fortes e esse é o maior trunfo da luta feminina por igualdade.

Não acredito em revolução que seja feita em velhos moldes de ódio, violência e opressão. A mudança que está por vir é totalmente baseada no afeto, na força individual potencializada no coletivo, na capacidade de desconstruir e reconstruir compartilhando com o mundo o que a gente tem de melhor.

Para falar sobre igualdade é importante refletir sobre o que isso significa para nós e reivindicar. Por isso é preciso entender a importância do papel das mulheres na história coletiva e também na história de cada indivíduo, como fomos tratadas e como somos tratadas e o que é de fato essa diferença que nos assusta.

meninas dia das mulheres

A ideia de ser igual não é sobre haver padrões estabelecidos, mas sim sobre ter liberdade, aceitação e valorização para todos, independente de ser homem, mulher, trans, pluri, ou seja, nada mais do que seres humanos.

Para homenagear as mulheres, minha maravilhosa cunhada e talentosa mais nova ilustradora do pedaço, a Bárbara Rodrigues, criou pra gente ilustrações lindíssimas para serem usadas como fundo de tela de celular e wallpaper para o computador <3

Elas estão disponíveis para download nesse link aqui!

Tá tudo jóia.

Há algum tempo contei por aqui sobre os novos desafios de aprendizado que escolhi no ano passado e desde então, venho praticando e aperfeiçoando para que o dia de hoje finalmente chegasse.

Hoje é o dia em que coloquei minhas primeiras jóias à venda, antes disso vinha aceitando encomendas, mas lançar as peças na Toda Coisinha requer todo um cuidado, um alinhamento ao trabalho e ao momento pelo qual passo. Acho que talvez por isso eu tenha demorado tanto, já que tinha planos que isso acontecesse ainda no ano passado. Teve também toda uma questão de aceitação, uma aceitação bem estranha que é na verdade aceitar que eu sei fazer jóias. Aceitar que você é bom em algo é às vezes, contraditoriamente, a parte mais difícil.

IMG_3322Hoje me sinto mais segura e sei que as coisas só vão realmente se transformar de verdade quando eu conseguir colocar mais desse projeto no mundo e por inteiro, mas esse é o primeiro passo de muitos que virão.

São apenas 3 peças, mas que têm um significado e uma importância enormes.

Vi o ano começando, férias repentinas surgindo (leia mais aqui) e minha vida profissional fora de ordem. Prazos a cumprir, planos para colocar em prática e o coração pedindo para desacelerar e olhar para dentro. Sempre gostei de contar como me viro bem cuidando da casa e do meu trabalho, mas nos últimos meses esse sentimento foi diferente e eu já contei isso por aqui também.
IMG_1076
O ano de 2016 foi de algumas escolhas muito importantes e as consequências começo a sentir agora. Sempre que a gente se depara com uma nova escolha, é inevitável também se deparar com novas mudanças. E essas mudanças estão chegando com tudo: vejo muitas portas se abrindo no meu caminho, mas sabe aquela hora em que fica difícil escolher onde entrar? Minha primeira reação foi tentar organizar tudo por dentro e por fora e dar espaço para a vida fluir.
Certa vez li que os antigos romanos acreditavam que usar uma anel forjado em ferro no quarto dedo da mão esquerda estava ligado ao fato de haver ali uma veia que vinha direto do coração, a Vena Amoris, como eles chamavam. Além disso, esse anel significava a força e a permanência. Tempos depois, cientistas descobriram que essa veia não existe, mas para os românticos assim como eu, é uma explicação bonita sobre coisas que usamos nas mãos e sobre como usamos nossas mãos. Se tem uma parte do meu corpo que eu amo e venero são as mãos e olha que por muito tempo eu não gostei delas. Meus dedos são finos e compridos e a mão magra que só. A vida inteira recebi críticas pelo fato de minha mão não se encaixar num padrão de beleza de mãos que até hoje eu não entendi qual é. Chamavam de mão de E.T., mão cadavérica, enfim, qualquer coisa que pudesse ser considerada feia, exceto por raras pessoas que achavam na verdade que eram mãos de pianista. A que ponto chegamos?
Mais tarde, quando lá pelo ano de 2011 retomei os trabalhos manuais que hoje são a essência da minha vida junto do amor que consegue escorregar pelas pontas dos dedos, vi que minhas mãos eram mais que perfeitas. O dedo fino é agil e trabalha como uma pinça, a mão magrinha consegue atravessar bocas de potes de vidro e trabalha muito bem com terrários e em 2011 também foram essas mãos que ganharam um anel que significava muito uma mudança muito importante.
IMG_3352
Para os antigos egípicios, os anéis usados como símbolo de compromisso e fidelidade entre um homem e uma mulher tinham o poder sobrenatural de tornar o amor eterno. Certamente há muitas explicações históricas para o uso da aliança e a gente sempre escolhe a que se apegar. Eu e o Tiago, meu marido, trocamos nossas primeiras alianças em 2011. Já tivemos aliança de alga do mar, de coquinho, de pedra, de ouro e hoje usamos uma de prata que foi feita por mim, as primeiras que fiz. É claro que elas têm um significado mais que especial, pois simbolizam pra mim a mudança, as escolhas e a simplicidade que a gente busca no amor. Amor esse que nasceu no Carnaval de 2008 e hoje segue firme e forte.
E dessas escolhas importantes que fiz, uma que tem trazido muitos resultados foi ingressar em um curso de ourivesaria. Trabalhar com as mãos mexe comigo por dentro e por fora e é com muita alegria e depois de muita história que hoje lanço as primeiras jóias da Toda Coisinha.
São alianças simples, mas é aí mesmo na simplicidade que mora a maior beleza do amor. Elos que com a forma infinita do círculo lembram a força e a permanência do amor, a união, o respeito mútuo e o carinho, o que também se resume a ser fiel às crenças e às coisinhas em comum quando se é parte de um casal. Para renovar votos, fazer novos pedidos e celebrar o amor de todas as formas <3
Sobre o que vem pela frente, bem, só tenho uma ideia. Mas tem uma parte minha que se apega muito aos pequenos mundos e tenho muitos planos para eles!

Resoluções de Ano Novo | #2: Estabelecer e otimizar o tempo livre

Uma das maiores dificuldades que encontrei desde que comecei a trabalhar por conta própria foi conseguir tirar férias que não fossem pequenos recessos, na grande maioria das vezes emendadas com feriados. Isso de forma alguma é uma reclamação, pois sempre aproveito esses espaços de tempo para conhecer novos lugares ou mesmo para colocar minhas séries favoritas em dias, encontrar os amigos e curtir uma preguicinha em família. Se tem coisa com a qual tenho me disciplinado nesses últimos tempos é de determinar horários de trabalho e horários de lazer. Fins de semana para mim são sagrados e eu gostaria muito de conseguir criar esse hábito também para as férias de descanso e lazer, equilibrando bem as duas coisas e também para as horas vagas durante a semana.

IMG_8524

Muita mão na massa (na lixa, na tinta) desde então

Em janeiro compartilhei por aqui minha primeira resolução de ano novo, que era organizar meu espaço de trabalho. Pois bem! Isso está acontecendo e o processo está rolando a todo vapor. Compartilhar os planos aqui no blog foi ótimo, me deu um gás a mais e logo, logo teremos post sobre o tão sonhado ateliêzinho. Mas no meio disso teve uma pausa para uma férias de 20 dias não estava nos meus planos por agora. Foi praticamente uma férias forçada, mas que eu curti muito. O marido já estava com as férias marcadas e não sabíamos o que fazer, falávamos em viagem para a Bahia mas não resolvíamos nada e eu mantinha a esperança de poder ficar em casa trabalhando. Resolvemos no dia 20 de janeiro pegar o carro e partir rumo à Bahia. Assim mesmo, sem muito planejamento, só reservando os primeiros hotéis e ao longo do caminho decidindo os próximos destinos.

Quem empreende sabe bem que para pagar as contas no fim do mês a gente precisa ralar muito e o mês todo, ainda mais quando se tem uma filha adolescente cursando o Ensino Médio e você é responsável por todas as despesas. Essa é a nossa realidade, que tem sido um pouco dura às vezes e mesmo com todo apoio e ajuda do meu marido, as consequências da minha filha ter um pai ausente e que ela sabe que existe são complicadas, doem e se manifestam de muitas formas diferentes.

Desde que me mudei para o Rio tenho compartilhado alguns detalhes da vida aqui e da rotina. Já falei sobre a alimentação (o que inclui mias um monte de coisas) e vez ou outra falo do tempo livre. Pois bem, no ano passado, apesar de ter feito mudanças radicais na alimentação, não cozinhei tanto quanto gostaria. E cozinha para mim é essencial: é uma forma de cuidar da casa, do corpo e da alma. De encher o prato de carinho e de cuidado diário. Esse ano quero organizar melhor as refeições, o que será bastante exigido já que prepararei marmitas para minha adolescente que terá aulas em período integral alguns dias da semana. Vejo isso como uma forma de planejar melhor esse tempo que gosto tanto de usar na cozinha.

Além disso, quero continuar mantendo a rotina com o horário de trabalho, de quase nunca extrapolar o horário de 8h da noite. Assim sempre temos tempo para uma janta gostosa, para assistir uma série ou um filme em família. Já considero um grande avanço o fato de conseguir aproveitar bem os fins de semana e feriados sem trabalhar e isso também quero manter, mas ainda dou aquela bisbilhotadinha básica nos emails e sempre acabo conferindo as redes sociais. Quem nunca?

IMG_8670

Minha bancada de ourivesaria no meio da arrumação

Outra hora que manterei com afinco é ter um dia da semana dedicado a novos aprendizados, que aqui é sempre a quarta feira. Desde o ano passado tenho feito um curso de ourivesaria e quero ainda acrescentar uma programação especial para as manhãs de quarta. Normalmente é o dia em que respondo mensagens pessoais, leio os sites que gosto e fuxico o Pinterest à vontade.

As novidades da rotina ficarão por conta de mais atividades acompanhada da filhota, sinto que nossa relação tem precisado disso e vamos melhorar esse ano e para sempre. Vai ter lazer, mas vai ter também cobrança e disciplina. Ela também está aprendendo a andar de bicicleta, pois assim como eu, não sabia e em breve planejaremos nossas voltinhas na praia no fim de tarde sempre a pé ou de bike.

Lendo o post parece que eu quase não trabalho rsrs porém trabalho e muito! Se tem uma palavra para descrever isso, essa palavra é: PRIORIDADES. A gente trabalha para viver e não o contrário, quero fazer disso uma verdade muito verdadeira e cheia de amor. Segundas e terça feiras são sempre dias bem intensos, já na quarta rola aquele alívio e quinta e sexta são dias de produzir, de criar conteúdo e novas ideias. Mas isso já pode ser assunto para um outro post, não é?

IMG_9554

Olha só como está ficando <3 Em breve mostro tudinho!

Se você tiver dicas e sugestões, estou super aberta a ouvir e conversar a respeito :)

Resoluções de ano novo | #1: Organizar o espaço de trabalho

Nunca fui dessas pessoas de fazer resoluções de ano novo e anotar no papel, mas dessa vez senti a vontade e a necessidade de escrever isso, já que tenho vivido uma fase muito apegada ao papel (como contei aqui). Logo nos primeiros dias de 2017 criei uma listinha com 10 resoluções que pretendo ir compartilhando com você ao longo dos primeiros meses do ano.

Na verdade, a primeira resolução que fiz é ter menos coisas. Comprar menos, acumular menos e doar o que não uso. Mas ela faz parte do processo de organização do espaço de trabalho, visto que a maior parte dos espaços que tenho ocupados na casa estão abarrotados de material para fazer coisinhas e alguns deles não uso há anos! Então logo procurei ONG’s e projetos sociais no meu bairro que aceitam e precisam desse tipo de doação, pois são materiais novinhos, de qualidade e que tenho certeza que vão ajudar muitas pessoas a descobrir um novo mundo através de coisinhas feitas com a mão e com o coração. O trabalho manual fez isso por mim e acredito muito que pode fazer isso pelos outros.

Captura de Tela 2017-01-07 às 14.07.01

Em julho já tinha meio caminho andado, mas um monte de coisas foram acontecendo e o projeto foi sendo deixado de lado

Nesse processo, a primeira resolução que tenho realmente colocado em prática (algumas já venho praticando há um tempo, mas pretendo melhorar) é a de organizar meu espaço de trabalho. Desde que me mudei para o Rio, há 2 anos, venho procrastinando essa tarefa. Primeiro porque o quartinho que havia reservado para isso estava com o piso todo estourado. Até conseguirmos trocar em abril do ano passado e foi um custo (literalmente rs). Depois disso arrumei mil desculpas para não colocar a mão na massa e no mês de julho minha irmã mais nova foi morar nesse mesmo quartinho por uns meses. E assim fui mantendo o Home Office/Ateliê improvisado no meio da nossa sala.

atelies 1

Inspirações de cores e coisinahs <3 Todas estão nesse link aqui

Querendo ou não, a longo prazo ter o espaço de trabalho sem um local limitado se tornou insustentável. Mesmo que eu quisesse relaxar, o trabalho estava ali me chamando o tempo todo, no meio da sala. Quando a mesa ficava desorganizada, era como se na casa inteira e na minha vida também estivesse tudo fora do lugar. Pode parecer exagero, mas essa ligação com a organização é algo que tenho adquirido ao longo dos anos pois me faz bem ter tudo em seu devido lugar. Lógico que tem horas que é impossível manter tudo nos trinques, mas eu tento ao máximo.

atelies2

Com inspirações assim o processo fica ainda mais gostoso – Imagens aqui

Ao longo dos meses fui comprando cada móvel, cada coisinha à medida do que era possível e no fim do ano passado, sentindo toda aquela energia de renovação que eu muitas vezes me recusei a acreditar no potencial, decidi que era hora de colocar a mão na massa de vez. Comprei as tintas, comecei a raspar a porta que estava com a pintura bem judiada e agora anda falta terminar a porta, pintar e adaptar minha cômoda de fazer jóias e ajeitar um arquivo antigo que comprei para guardar os materiais de fazer colares <3

raspagem da porta

Estou postando as etapas no processo no Instagram :)

Como disse no começo do post, essa é uma resolução que faz parte de pelo menos mais três coisas que quero muito melhorar no decorrer desse e para a vida inteira. Com isso espero também ter mais disciplina com o trabalho, otimizar o nosso espaço de relaxamento e convivência na casa e trabalhar com afinco nas coleções que pretendo lançar esse ano. Aliás, esse próprio post é parte das resoluções <3

E por aí? Quais são as principais resoluções e o que você tem feito?