Dona das Coisinhas

Dicas para organizar as ideias no papel

No sábado passado tive a alegria de ver meu trabalhado criativo na Toda Coisinha ser compartilhado no perfil do Instagram Brasil. Não bastasse publicarem uma mini entrevista e mostrar um dos colares da loja, o pessoal ainda me pediu para contar um pouquinho da minha rotina criativa, de como um produto é elaborado aqui na casa ateliê, tudo isso em forma de videozinhos que foram publicados nas stories do perfil deles. Os vídeos só ficaram no ar por 24 horas, mas recebi um retorno tão bacana que resolvi falar mais um pouco sobre isso aqui.

caderninhos de organização

O pessoal adorou meus caderninhos de organizar ideias que mostrei nesse clipe. Pois é, tenho vários caderninhos de inspiração para organizar as ideias, pois assim não perco a maioria delas, guardo para usar em outros momentos ou simplesmente para me lembrar de alguns objetivos. Eles me ajudam muito no dia a dia, mantêm minha relação afetiva com papel e escrita e sem dúvidas, somam mais pontos positivos do que negativos à minha rotina (falo desses pontos negativos no final do texto).

Os meus principais caderninhos são:

1- Caderninho de desenhos de peças para a Toda Coisinha

caderninho desenhos

Nesse caderno que ganhei de presente do pessoal da Cícero Papelaria, desenho (ao menos tento) as ideias de peças para novas coleções e faço alguns estudos. Também anoto”receitas”, medidas e peças feitas sob encomenda.

Cada coleção da loja é baseada em um tema diferente, então tenho coleções principalmente de acessórios para anos já desenhadas nesse caderno. A cabeça aqui não para! Como não sou uma máquina, não consigo colocar tudo em prática, mas sempre acabo revendo as ideias e vez ou outra reaproveito alguma que já foi usada antes e acabo por descartar outras.

2 – Caderninho de desejos para a casa

Talvez esse caderninho pudesse se chamar caderninho das coisas que não fiz hahaha quando me mudei para o Rio no início do ano passado, planejei no caderninho as coisas que queria para cada cômodo da casa: móveis, projetinhos de Faça Você Mesmo, utensílios que precisava… mas as coisas caminham tão lentamente que nem sei se posso dizer que a passos de tartaruga, pois elas andam mais rápido. A vida aqui desde então tem sido cheia de surpresas e adaptações, e apesar da frustração que sinto quando olho esse caderninho, não desisto dele. Cuidar do meu cantinho do jeito que posso me faz sentir bem, mesmo que esse jeito não seja o que eu havia planejado. Mais uma prova de que planejar não faz as coisas acontecerem. É preciso ação, muita ação e às vezes a gente simplesmente não dá conta, mas também não desiste (se um dia eu desistir, me internem).

caderninhos brinde

Na ordem: Gratidão, Casa e caderninho ainda sem uso. Ganhei todos de brinde de amigos e parceiros.

3 – Caderninho da Gratidão

Um dia desses eu estava muito pra baixo. Olhava à minha volta e não conseguia ter pensamentos positivos mesmo sabendo que eu tinha MUITO ao que ser grata. Parece um egoísmo danado ter tanto e ainda sentir que precisa de mais. Eu não gosto de me sentir assim e tenho pensado que “ter” é um poço sem fundo – quanto mais temos, mais queremos. Pensado que a gente precisa “ser” mais. Ser mais grato, mais humilde, menos exigente. Isso tem me estimulado inclusive a fazer uma grande limpa na minha vida e na casa.

O caderninho da gratidão é quase sempre um alívio imediato para esses momentos bad vibes rsrs eu simplesmente peguei um caderninho em branco e comecei a listar as coisas que me deixam feliz. E fiquei feliz!

Para organizar inspirações

Ideias e inspirações estão sempre juntas, mas são coisas diferentes para mim. Uma ideia só surge quando tenho inspirações bem claras e querendo ou não, isso acaba acontecendo a todo momento. Além das coisas do meu dia a dia, como as paisagens, situações, pessoas, músicas e poesias, a internet também me inspira muito. E nela as minhas principais fontes de inspiração são o Pinterst e o Instagram.

No Pinterest crio painéis para cada tema que me inspira e desperta algo de bom e o melhor de lá é que não há limites para esses painéis. Uso também os painéis secretos para guardar referências para projetos mais pessoais e que nem sempre quero compartilhar na rede.

O Instagram é como um alimento diário para as ideias. Vez ou outra começo a seguir vários perfis que vão surgindo através de recomendações e já descobri muitos trabalhos encantadores de ilustradores, bordadeiras, lojas e fazedores de coisinhas que nem eu. Sempre busco por perfis que tenham a ver com as coisas que gosto ou gostaria de fazer e uma das horas mais gostosas do dia é sentar para tomar um cafezinho e bisbilhotar o Instagram.

Colocar em ação

Quando a ideia precisa acontecer, é hora de planejar de verdade com tempo e cronograma. Nessas horas recorro à tradicional agenda de papel (a que uso é a da La Pomme que aparece na primeira foto do post). Ainda sou muito apegada a escrever e não consigo organizar minhas tarefas em agendas virtuais, não mesmo, não tenho disciplina pra isso e quero continuar não tendo, pois a agenda de papel me traz uma sensação única, algo misturado com nostalgia e uma vontade maior de fazer o que se coloca no papel. Vou agrupando as tarefas e compromissos do dia a dia com a execução de ideias e projetos. Por exemplo: toda terça feira é dia de cuidar das encomendas e ir aos Correios, quarta feira é dia de curso e de escrever posts no blog e sexta é dia de me dedicar a projetos paralelos e pessoais. E aí vou encaixando idas ao mercado, consultas e produção junto disso.

Aproveitando, olha só que coisa maravilhosa as Agendas 2017 da Amanda Mol! <3 Estou encantada!

Captura de Tela 2016-10-20 às 11.53.39

Planner

Já tentei muitas vezes usar planners, sempre esses mensais de folhas soltas. Já comprei, já baixei, mas sempre acabo me perdendo e prefiro usar a agenda. Mas ultimamente tenho visto tantos planners incríveis e lindos, que estou tentada, muito tentada a usar um no próximo ano.

panner meg meg

Foto: Meg & Meg

mege meg planner

Planner da Meg & Meg

Me encantei pelos planners da Meg & Meg.

E já sou apaixonada pelos planners da La Pomme desde que foram lançados e o mais legal é que a loja oferece várias opções de personalização de estampa, nome e mais um monte de coisas. Além da Evinha ser uma querida <3

planner la pomme

Meu Querido Planner, da La Pomme

Usar os caderninhos, agendas e planners pode ser um método maravilhoso de organizar as ideias e se planejar, mas algumas vezes acaba sendo frustrante quando a gente não consegue tirar o tanto de ideias quanto gostaria do papel. Sabendo disso, uma coisa é certa: a melhor forma de organizar as ideias é fazê-las acontecerem!

De que vale um tanto de ideia no papel se elas não trazem retorno e satisfação, não é?

Era pra ser só um post com dicas simples, mas acabou virando uma grande reflexão pessoal. Mais uma prova de o quanto esses caderninhos realmente ajudam!

E então? Gostou do post? Deixa um comentário <3

Perfis incríveis do Instagram para apaixonados por cogumelos

por em amor, Dona das Coisinhas, Inspira Ação

Desde que o blog nasceu, a paixão por cogumelos é assunto recorrente. Não canso deles e isso já acabou se tornando parte de mim, parte de como as pessoas me enxergam e parte do meu dia a dia. Vira e mexe reviro os posts antigos e vejo como esse assunto não saiu mais da minha vida e foi evoluindo ao longo dos anos. No começo eram cogumelos fofinhos, de pano, de porcelana, de madeira, de todo tipo que até hoje estão espalhados pela casa inteira, tantos que nem sei mais a conta.

Laccaria amethysteo-occidentalis

Laccaria amethysteo-occidentalis

Com o tempo e com a experiência da Toda Coisinha, comecei a modelar pequenos cogumelos que fazem parte dos pequenos mundos que crio por lá. Disso surgiu a curiosidade de saber mais, a vontade de conhecer melhor aquilo que eu já tratava com paixão. Comecei a ler sobre o Reino Fungi – tão único e encantador, mas que não é formado só por cogumelos – em sites e blogs, passei a comprar livros e nas redes sociais descobri que não estou sozinha nessa e que existe uma comunidade enorme de pessoas que compartilham dessa admiração. No Instagram principalmente, sigo alguns perfis que me deixam sempre com os olhinhos brilhando.

Um dos meus perfis favoritos é o da @bean_mama. As fotos são incríveis, delicadas e com um olhar feminino sobre esses serezinhos que crescem nas sombras das florestas úmidas.

Olha só o que eu tô falando:

Captura de Tela 2016-10-12 às 12.02.31 Captura de Tela 2016-10-12 às 12.02.47 O perfil @nature_nrd também é lindo! Por lá encontramos musgos, cogumelos e outros pedaços de pequenos universos criados com a ajuda do Reino Fungi.

Captura de Tela 2016-10-12 às 12.14.37 Captura de Tela 2016-10-12 às 12.15.08Essas pequenas paixões reacendem minha conexão comigo mesma e no caso dos cogumelos, com a natureza. Cada dia que passa descubro novos cogumelos, novos usos para os mesmo e fica impossível não manter o encantamento.

Uma curiosidade é que os estudos do Reino Fungi sempre estiveram associados à botânica, mas pesquisas recentes mostram que não é possível definir se os integrantes desse reino são plantas ou são animais. Como disse, são únicos! E chamam minha atenção sem dó! Quanto mais tento ler e entender, mais tenho a certeza que sei pouco, muito pouco.

Olha o perfil @thefriendlyfungus <3 Mais uma vez o olhar feminino e delicado botando pra quebrar nas fotos. Anna vive na região da Bahia de São Francisco, nos EUA e por lá captura todas essas formosuras.
Captura de Tela 2016-10-12 às 12.15.52 Captura de Tela 2016-10-12 às 12.15.20

O que mais me apaixona é essa “coisa” que os cogumelos têm de estarem associados a mundos mágicos. Além das estórias e contos de fadas, sem dúvidas isso deve ser parte de todo o mistério que rodeia o Reino Fungi, que nem sempre é visível aos olhos, mas que quando aparece é sempre surpreendente. Ah! Eu também adoro o sabor das espécies comestíveis!

O perfil @themagicofmushrooms também fala sobre essa magia por meio de fotos lúdicas e com um toque de mistério <3

Captura de Tela 2016-10-12 às 12.16.59 Captura de Tela 2016-10-12 às 12.17.43

Ainda tem o @mushroomsociety, onde é possível explorar as fotos de caçadores de cogumelos ao redor do mundo e tem até um aplicativo para identificar espécies, porém só para espécies da América do Norte :(

Infelizmente não encontrei perfis brasileiros de exploradores de cogumelos, mas encontrei bastante produtores das espécies comestíveis. O Instituto ATA (do chef Alex Atala) junto de fundações e dos índios Yanomamis fazem um estudo super interessante sobre as espécies comestíveis brasileiras. Já existe até um livro publicado (o primeiro sobre cogumelos comestíveis do Brasil) <3

Por aqui esses fungos ainda são muito associados a alucinógenos, inclusive quase toda vez que conto a alguém da minha paixão pelos cogumelos rola aquela brincadeirinha do “você curte um chá, né!”.  Não, infelizmente não é disso que eu tô falando, mas isso está mudando.

Toda Coisinha em Porto Alegre <3

Hoje é feriado, mas tô aqui pra falar de coisa boa <3 O dia está cheio de trabalho e estou em plena produção para o próximo bazar!

Quando se tem uma loja online, uma das coisas mais legais que ela proporciona é poder compartilhar seu trabalho e suas inspirações com pessoas de todo o Brasil e ao redor do mundo. Todo dia de Correio é sempre curioso: as caixinhas da Toda Coisinha literalmente viajam de Norte a Sul do país! Às vezes para cidades das quais nunca havia ouvido falar (e nessa hora sempre rola um Google), às vezes para lugares que sonho conhecer e muitas vezes para cidades que visito, já visitei e adoro! Tem horas que dá vontade de entrar na caixinha e viajar junto.

Captura de Tela 2016-09-07 às 12.57.27

Mas, como não dá pra entrar na caixinha, decidi aproveitar as oportunidades, as datas especiais e por que não, unir o útil ao agradável (por mais clichê que isso soe).

Quando conheci o Café com Bazar pelo Instagram, me apaixonei pelo “climinha” do evento e logo de cara deu vontade de participar dessa feirinha fofa. Porém, ela acontece em Porto Alegre e eu moro no Rio :( Mas nada que uma parte da família morando em Porto Alegre não resolva. Dia 10/09 (esse sábado!!)  estarei nessa cidade querida para visitar os parentes e a data coincidiu com a próxima edição do Café com Bazar!

Então estou mais que feliz em dizer: se prepare POA, chame os amigos, leve a família, porque vai ter Toda Coisinha nesse evento liiiindo!!!

Café com Bazar – 10/09/2016
Oppa Design – de 12:00 às 18:00
Rua Pedro Ivo, 732, Mon’t Serrat – POA

Um pouquinho do que vai na mala:

Toda Coisinha Toda Coisinha anel mandacaru bolha linha bouganvillea colares dedal cogumelos brinco longo ametista 2

Para pedidos especiais: zizi@todacoisinha.com <3

Aprender a andar de bicicleta depois dos 30 + dicas de onde comprar uma bike retrô

por em amor, compras, Dona das Coisinhas, Inspira Ação

Fim de semana passado fiz um post no instagram mostrando minha nova bicicleta e contando que estou aprendendo a andar de bicicleta só agora. Pois é, cresci numa cidade de interior no meio das montanhas de Minas Gerais e quem conhece sabe que Nova Lima é só ladeira. Minha mãe até tentou deixar com que eu e meus irmãos andássemos de bicicleta e meu irmão mais velho foi o único que chegou a ter uma durante a infância, mas logo na primeira vez que saiu de casa para andar de bicicleta desacompanhado voltou de braço quebrado. E aí foi desculpa para uma vida inteira e para uma geração inteira sem saber andar de bicicleta. Mãe, eu entendo sua preocupação e não te culpo por isso, pois fiz o mesmo com minha filha que (ainda) não sabe andar de bicicleta.

bicicleta retroSempre tive vontade de aprender, mas nunca o afinco de continuar tentando. Foram tombos horríveis que tomei, calças rasgadas, alguns traumas adquiridos, tudo isso depois dos 17, 18 anos. Mas desde que me mudei para o Rio, essa vontade só aumentou. Não raro, passeio pela praia no fim de tarde, às vezes só pra tomar uma brisa no rosto e muitas vezes me pego imaginando como seria muito mais gostoso se isso fosse de bicicleta. Aqui é tudo muito mais plano e onde moro tem muito espaço para me exercitar, então desde o fim do ano passado venho ensaiando comprar uma bicicleta e treinar.

Meu marido é muitas vezes meu maior incentivador, exceto quando digo que quero comprar um carro antigo (porque pra ele carro só dá trabalho. Antigo então…). Quando ele perguntou o que eu queria de aniversário, só pedi que ele continuasse cumprindo sua parte todos os dias com as tarefas da casa disse que estava de olho numa bike retrô e ele me alertou que como moramos perto da praia, tinha que ser uma com o quadro de alumínio se não enferruja fácil. Isso jogou por água e maresia abaixo minhas pesquisas e a esperança de comprar uma bike “em conta”.

nadine xds bicicleta retrô feminina

A Nadine XDS (bike que acabei trazendo pra casa) foi a que arrebatou meu coração de vez e foi uma das poucas com modelo retrô que encontrei com o quadro de alumínio. Achei o preço mais em conta na Bike Tech Floripa Online, pois tinha desconto para pagamento à vista e ainda frete grátis. O atendimento foi incrível e chegou muito rápido! Então mais que recomendo! Ela me fará companhia não só nos passeios, pois também já estou com planos ambiciosos e Todos Coisinha pra ela. Afinal, um investimento desses tem que valer rsrs

Mas se você não mora perto da praia ou precisa de uma bike menos cara, acho justo compartilhar aqui minha pesquisa e os modelos preferidos.

Bicicleta-Vintage-Retrô-Ísis-Green-Feminina

A ísis Green seria a minha escolhida, não fosse o quadro de aço. Ela também tem tudo o que eu queria e é linda! O preço é ótimo e o atendimento da Echo Vintage maravilhoso (cheguei a conversar com eles, mas acabei não levando só por causa do quadro de aço).

bicicleta retro novello style onde comprar copy

Bicicleta Rosa – Bicicleta Azul

Esse modelo da Blitz – Novello Style, foi um dos primeiros que pesquisei e gostei. Achei bem fofa e ainda dá pra fazer umas adaptações como cestinha, farol, buzina. No Mercado Livre estão os preços mais em conta e sempre confio em fazer a compra por lá.

Links: Bicicleta Retrô Rosa e BrancaBicicleta Retrô Azul

oma bicicleta retro

Não podia deixar de fora também esses modelos lindos da Oma. O quadro também é em alumínio, bom pra quem mora perto da praia. Bicicleta Retrô Oma Branca - Bicicleta Retrô Oma Azul

A conclusão é que uma bike retrô não sairá muito em conta. Mas sem dúvidas, vale a pena a empolgação multiplicada para aprender a andar de bicicleta numa magrela exatamente como sonhei <3