Coisinhas DeCoração

Minha palestra no 1º CONACADE – Faça uma pergunta!

por em Coisinhas DeCoração
Mês passado recebi um convite super especial para participar do 1º Congresso Nacional Casa e Decoração e vendo tanta gente fera envolvida no evento não deu tive como recusar. Memso com a agenda apertada de fim de ano, consegui me programar para gravar uma palestra online que será transmitida gratuitamente. Para assistir, inscreva-se no site do Conacade. Eu garanto que vai ser bacana demais!

Essa, sem dúvidas, será uma oportunidade incrível de falar com vocês sobre temas que adoro e ainda reforçar pra todo mundo algumas coisas que acredito e que fazem parte do cotidiano de muita gente criativa e empreendedora no Brasil. A chance de falar um pouco mais sobre o movimento do Artesanato Moderno e sobre como ele pode estar presente na decoração me encheu de empolgação e hoje mesmo vou finalizar minha palestra. Só que eu quero muito contar com a participação de vocês, leitores do Dona das Coisinhas e que estão sempre por aqui lendo, comentando, apoiando ou só passeando :)
Para mostrar um pouquinho do que pretendo abordar na palestra sobre Artesanato Moderno e Decoração, vou deixar algumas citações que são as bases de tudo o que vou falar por aqui e aí vocês podem ler e mandar as dúvidas, inclusive sobre como o artesanato e decoração podem se unir ;) Tá legal?
“A volta do artesanato é um dos sintomas da grande mudança que está acontecendo com a sensibilidade contemporânea. Estamos presenciando, mais uma expressão de revolta contra a religião abstrata do progresso e contra a visão quantitativa do homem e da natureza. Daí porque a popularidade do artesanato é um sinal de saúde. “
(Octávio Paz, Prêmio Nobel de Literatura 1990)

“Os produtos artesanais são aqueles confeccionados por artesãos, seja totalmente a mãos, ou uso de ferramentas manuais ou até mesmo por meios mecânicos, desde que a contribuição direta manual do artesão permaneça como o componente mais substancial do produto acabado. Essas peças são produzidas sem restrição em termos de quantidade e com uso de matérias primas de recursos sustentáveis. A natureza especial dos produtos artesanais deriva de suas características distintas que podem ser utilitárias, estéticas, artísticas, criativas, de caráter simbólico e significativo do ponto de vista social.” (UNESCO, 1997) 


“O Artesanato Moderno e o Faça Você mesmo se aproximam uma vez que ao fazer um projeto com características de Faça Você Mesmo, a pessoa também se apropria de uma técnica e passa a fazer parte de um movimento que vai na contramão da lógica puramente capitalista e da visão quantitativa do homem e da natureza.”

Agora eu quero ouvir as perguntas e ainda hoje gravarei as respostas :) Minha palestra no Conacade vai ao ar no dia 18/11, a partir das 15h. Inscreva se aqui.

Tecendo Filtro dos Sonhos

Este post foi originalmente publicado no blog Casa de Colorir, em 19/06/2013
Há alguns meses atrás,  tive o prazer de passar uma tarde com a Thalita, do blog Casa de Colorir. A tarde passou voando no meio de tanto blablabla, linhas, flores, lanchinhos gostosos, brincadeiras e de um tutorial para o blog.
O objeto desse tutorial é cheio de significados especiais desde sua origem até os dias de hoje, onde ganhou nomes e utilidades diferentes. Cada um conhece o filtro dos sonhos (ou pegador/apanhador de sonhos) e a história de sua origem de um jeito e por mais desencontradas que sejam as histórias que escutamos a respeito desse artefato oriundo da cultura tribo indígena norte americana Ojibwa, ele está sempre relacionado aos sonhos, à forma como lidamos com a vida e com que deixamos energias boas ou ruins interferirem no ciclo natural das coisas.
Tudo é extremamente simbólico no filtro dos sonhos e é aquela história de acredita quem quer. Para quem acredita que somos guiados pelos nossos pensamentos, sentimentos e energias, vamos lá que tem tudo a ver!

Materiais necessários:

- Aro de bastidor ou de cipó
- Cisal
- Linha (pode ser fio encerado, linha de ponto cruz ou um cisal mais fino)
- Cola super
- Tesoura
- Penas, botões, pedrinhas, sementes, flores artificiais e todo tipo de penduricalho e balangandã que você tiver por perto

Passo 1


Se você escolheu fazer seu filtro dos sonhos com o bastidor como a gente, você pode encapá-lo com o cisal, dando voltinhas nele todo.
Passo 2
Depois de enrolar o bastidor, você vai finalizar com um nó no final, deixando um aro para que ele possa ser pendurado. Finalize com a cola super para garantir que não solte.
Passo 3
Agora começa a parte que todo mundo acha que é complicada, mas nem é. Você vai  cortar aproximadamente 4 metros (o aro do bastidor tem 16cm) da linha mais fina, amarrar a ponta na parte superior e começar a tecer,  passando a linha novamente por trás do ar, dando a volta por cima e voltando com a linha por dentro dela mesma. Esse processo você repete até quase o fim do aro, com um espaço aproximado de 5cm entre os pontos.

A teia que guia ao centro representa a forma como você trabalha suas forças. “Se você trabalhar com forças boas será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza, do contrário, irá para uma direção que causará dor e infortúnios.”

Passo 4
Quando chegar quase no fim do aro, deixe um espaço entre o último e o primeiro ponto.


Passo 5
E aí volte a tecer o teia, ligando a linha que sai do último ponto ao centro do primeiro ponto, fazendo como no passo 3 (passa por trás, enrola e volta por dentro da linha).

Assim você vai até chegar ao centro. Confira se o círculo final está redondinho e no tamanho que você quer.

Detalhe do nó final, arrematado com cola super.
Para terminar, basta enfeitar com penas, flores e outros penduricalhos.

A peça do centro também tem um significado todo especial. Aqui usamos uma flor e ainda colamos pontinhos brilhantes na teia que são chatôs colados com cola quente. “No centro está a teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões.”
Esse é o filtro dos sonhos feito pela Thalita
Ao contrário do que muitos acreditam, o filtro dos sonhos não impede os sonhos ruins, mas impede que energias indesejadas interfiram no processo de sonhar.

Então, simbora sonhar e ser feliz?

Informações: Natureza Divina

Prato com decalques na decoração

Dia desses apareceram no Instagram da Cath Kidston alguns pratos antigos lindos e todos trabalhados na técnica do decalque. Olhando assim de primeira, parecia algo bem complicado de fazer, mas aí veio a lembrança daqueles decalques da infância, que a gente usava pra decorar o caderno no começo do ano e o que mais aparecesse pela frente. Quem não teve essa fase? Lembro até o cheirinho que os decalques de menininhas tinham, hoje é o cheiro de nostalgia.
O prato que vi no Instagram da CK
Os pratos mostrados no Instagram da Cath Kidston foram feitos em uma oficina em uma das lojas da rede e logo foram postos na lista dos projetos DIY a fazer. Confesso que acabei comprando uma cartela de decalques bem simples numa papelaria aqui perto de casa só porque tinha um cogumelo no meio. Na época aqui em casa não tinha impressora, mas você pode comprar a folha no Mercado Livre e imprimir qualquer desenho que quiser aí no seu lar, doce lar (tem folha para impressora a laser e também jato de tinta) :D Como os tempos são de economia por aqui, paguei R$4,20 no decalque de cogumelo da papelaria perto daqui de casa e saí feliz da vida.
O processo é muito simples e você vai precisar de:
  • Um prato (esse que usei é daqueles antiguinhos de ágata)
  • Uma tigela com água
  • Decalques
  • Tesoura
  • Um paninho macio 

O primeiro passo é recortar o decalque, deixando as bordas sempre arredondadas para evitar que se solte com facilidade.

Coloque o decalque recortado na tigelinha com água por aproximadamente um minuto. Se você deixar mais tempo ele acaba se soltando do papel e dependendo da qualidade do decalque, se rasga com facilidade.
O decalque é colocado na superfície deslizando o adesivo do papel, não colocando-o em contato diretamente com o prato. 

Depois de posicionar bem o seu decalque (tô me controlando pra não escrever recalque aqui hahaha) use o pano macio e um pouco úmido para deixá-lo certinho na superfície e sem bolhas de ar.
Detalhe

O pratinho na bancada junto da tábua menu multiuso, das garrafinhas, do terrário e do cacto plantado na xícara quebrada. Todos com links para o passo a passo aqui no blog <3

E se você preferir colocar o prato na parede, o metal é bem leve e não cai se você usar pedacinhos de fita banana para colar.
Simples, lindo e fácil de fazer! E de quebra ainda separei alguns freebies (alguns não são grátis, mas são lindos) que você pode baixar para montar seu decalque.

Esse primeiro é do Etsy:

O segundo também:

Esse de flores é grátis e lindo!

E nesse board do Pinterest achei um monte de coisas legais e imprimíveis!

Espero que gostem :)

Lar é…

por em Coisinhas DeCoração
Dia desses recebi um email de uma leitora que acompanha o blog há tempos e achei a coisa mais linda uma historinha que ela escreveu. Ela me contou que visita sempre o blog e que é aqui que ela encontra inspiração para realizar as coisas que busca, colocar mais afeto e carinho na vida das pessoas e dentro de casa.

Ela me contou como a visão dela sobre o seu próprio lar se transformou ao longo dos anos <3


“Lar é onde eu sei exatamente o quanto tenho que virar os registros do chuveiro para que a água não saia nem tão quente, nem tão fria. 

É onde o amor não dá trégua para a infelicidade. 

O meu lar é onde as plantas sorriem e os quadros brilham como recém pintados. 

Hoje eu vivo com a certeza de que minha casa é o meu lar pois é onde meu coração dorme todos as noites e se acelera a cada nova manhã. 

O meu lar é para onde eu sei que sempre posso voltar.”

Nathalie Uchino, São Paulo

Tem como não se derreter? Esse trechinho me fez sair procurando pela casa coisas que me fazem saber que aqui é um lar e as fotos são apenas uma tentativa de explicar o que isso significa, pois só a gente sabe o quanto de sentimento e de história tem o que a gente chama de lar. Num é?

Lar é onde tem as bananeiras que servia de esconderijo e parque de diversões na infância…

É onde o cuco antigo toca de meia em meia hora…


É onde tem um Jeremy pedindo carinho …

É onde tem “pichação” preservada de quem já não está mais aqui…

Onde as mãozinhas pequenas da Mari de 3 aninhos estampam o parapeito das janelas…

É onde os quadrinhos podem ficar tortos que ninguém vai se importar …

Lar é onde a Dona Zê está <3

Esse é um pedacinho da minha vida que acho que vocês não conheciam, né? Fora isso, ainda posso enumerar mais uma dezena de coisas que tem o lar onde vivo: o cheiro de café toda manhã, a mesa posta o dia todo, a Panela Maluca na cozinha (que é quando a tia Guta prepara as melhores comidas do mundo), o meu quarto/escritório, o noivinho me acordando todo sábado de manhã, o ventilador rosa, a vista das montanhas, os cactos e suculentas na varanda, a Mari fazendo alvoroço quando chega da aula e amor e aconchego sempre que precisar.