Coisas de mãe coruja

Brunch de Dia das Mães

Brunch é um termo inglês que vem da junção de duas palavras: Breakfast + Lunch, que significa café da manhã com almoço, uma mistura de pratos salgados simples, com bebidas quentes e frias e alguns doces. Quando conversávamos sobre um editorial especial para o Dia das Mães, eu a Anna (Annita Loja), chegamos à conclusão de que um Brunch seria o ideal para a data e isso me fez lembrar como são os domingos de Dia das Mães na casa da minha vó, em Minas.

A gente sempre acorda cedo e prepara um café especial que vai se estendendo até o almoço. A mesa do café acaba sendo tirada só quando o almoço está pronto e mesmo assim, ninguém sai da mesa. Acaba que o que sempre aconteceu foram brunchs inconscientes, longos e deliciosos.

BrunchDiadasmaes-1

Inspiradas nisso, eu e a Anna criamos um Brunch bem organizadinho e cheio de receitas especiais para que  vocês possam criar esses momentos em casa, com suas famílias. Junto das fotos colocarei também alguns links de receitas fáceis de serem preparadas.

Para fazer as fotos, além de juntar todos os utensílios bonitos que tínhamos em casa, nos inspiramos em editoriais já criados e em fotos do Pinterest, que são sempre amor <3

BrunchDiadasmaes-7

Queijo brie com geléia de frutas é sempre uma ótima pedida. Com queijo aquecido por 30 segundinhos no microondas então <3

BrunchDiadasmaes-10

Essa torrada, canapé, não sei especificar exatamente o que, criei inspirada nas comidas do pinterest. O pão integral foi esquentado na chapa, depois passei uma camada generosa de cream cheese, coloquei algumas colheradas de avocado (aquele abacate bem pequeno), temperei com sal, pimenta preta e limão siciliano e para finalizar usei flores comestíveis e folhinhas de agrião. Ficou uma delícia, além de linda!

BrunchDiadasmaes-12 Um prato completo complementado com cogumelos salteados no azeite, pimenta, tomilho, sal e um pouquinho de shoyu. E também o ovo feito no microondas para dar esse efeito que parece comida de mentira hahaha

BrunchDiadasmaes-13 A saladinha bem simples de agrião (eu particularmente adoro), tomatinhos e nozes. Mas você pode criar a sua com o que estiver à disposição. Pra mim a melhor receita de salada é juntas as coisas que a gente gosta.

BrunchDiadasmaes-15 As frutas não podiam faltar e nada melhor do que usar frutas da estação ou as que estiverem disponíveis nos mercadinhos e horti fruti perto de você. Usamos uva, mexerica, morango e para dar o toque mais colorido a Pitaya e pomelo (ou grape fruit). As flores são comestíveis também e em alguns mercado e horti frutis são fáceis de encontrar.

BrunchDiadasmaes-18

Os pães são sempre uma ótima pedida e servem como acompanhamento ou para quem gosta muito, como refeição principal. Além é legal tem geléias, mel, manteiga e azeite à disposição.

BrunchDiadasmaes-3 BrunchDiadasmaes-6 BrunchDiadasmaes-14 BrunchDiadasmaes-17

As comidas doces e bebidas

Montamos uma mesinha à pate para bebidas e comidas doces e ficou um charme. Mas nada impede de misturar as comidas na mesma mesa. É que na verdade queríamos usar essas flores de papel sensacionais feitas pela Anna e achamos que a composição delicada e colorida ficaria melhor! E num é que ficou?

BrunchDiadasmaes-22 BrunchDiadasmaes-28 As frutas em pequenas porções ficaram um charme e você pode usar pratinhos ou tigelinhas para fazer isso.

BrunchDiadasmaes-29 O “drink” é o nosso drink preferido: a pink lemonade que eu já ensinei a fazer aqui nesse post! Dessa vez usamos groselha!

BrunchDiadasmaes-27 Flores da Annita, caixote e garrafa reaproveitados, forrinhos da mamãe e galhos de eucalipto.

BrunchDiadasmaes-31

Bolo de nozes <3

Para completar, também servimos bolo de nozes, biscoitinhos de limão um cházinho maravilhoso. O café também é sempre mais que bem vindo e uma ótima ideia para quem curte é servir também espumante.

BrunchDiadasmaes-25 BrunchDiadasmaes-32E minha opinião é que não importa se o brunch for sofisticado, de Pinterest, com ingredientes caros ou com o lanchinho da padaria, como sempre o que importa mesmo é o gesto, o ato de sentar à mesa juntos para jogar conversa fora e criar momentos únicos (quem nem fala a sábia Dercy nesse vídeo).

Esperamos que gostem e se sintam inspirados a criar esse momento especial <3

Aqui vão alguns links com as inspirações que usamos para montar esse brunch.

Comidas e receitas / Pasta de Brunch no Pinterest / Pasta de Mesas no Pinterest / Instagram da Justyna Niko

Fotos: Anna Chedid

Produção: Annita Loja e Das Coisinhas

Sereísmo para os 15 anos da Mari

No último dia 02, minha pequena (que já é maior eu eu), completou 15 aninhos. Que engraçado falar isso! Essa que sempre pareceu uma data tão distante e agora… puf! Já passou! Me lembro bem de quando chegou a novidade da gravidez caindo como uma bomba na família, na escola e em qualquer lugar que eu fosse. Imagina eu, que tinha uma cara de pirralha, com aparelho, franzina e com aquele barrigão? Todo mundo se assustava, mas logo depois, como uma forma de consolo ou de desculpa pelo espanto inicial já dizia: “O lado bom é que você terá uma companheira a vida toda.” e outros ainda completavam (e eu também imaginava): “Pensa só! Quando ela tiver 15 anos, você terá 30!”, ” Serão como irmãs!”

Mari sereiaBom, posso dizer que como irmãs não somos, até porque desde sempre carreguei comigo a responsabilidade de criar uma filha. Mas somos juntas, muito juntas, como a Mari mesmo me disse outro dia quando tínhamos uma conversa sobre amor de mãe, de pai, de família. Ela sempre muito madura, às vezes sinto que mais madura que eu, me disse que não saberia e tampouco poderia responder se perguntassem a ela de quem ela gosta mais. Sei bem que esse é o tipo de coisa que não se pergunta a um filho, tanto que não perguntei e deixei que ela falasse sem ser interrompida. E pra minha surpresa ouvi a declaração de amor mais linda:

_ “Eu não sei dizer o quanto gosto de você. Não precisa ficar falando essas coisas, porque a gente é junta.”

E é bem essa a sensação que tenho e tive naquela hora: a de um amor imensurável, que é parte de mim, tão parte de mim que não precisa ser explicado.

Eu juro que ia fazer um post mais objetivo, mostrando só as fotos da festinha e tudo mais, só que é irresistível fazer textão. Ainda pra algo tão especial!

mesa 2

A ideia de fazer uma festa de Sereísmo foi da Bel, minha irmã mais velha e que comanda a Bem Bolado. Acho que ela estava com a mão coçando para fazer algo com esse tema e acabou me convencendo, pois achei que tinha tudo a ver. Em 2015 nos mudamos pra pertinho do mar e devo maior parte das minhas horas na praia à Mari, que sempre me tira de casa para um passeio na praia. Ela tem mar no nome e também no tamanho do coração. Misturinha perfeita! E lá fui eu pro Pinterest em busca de referências (aqui você pode espiar meu painel de inspiração). Em menos de 48 horas nasceu nossa festinha Sereísta <3

detalhes mesa festa sereia

A Bel fez todos os doces e eu cuidei da decoração. Foi muita coincidência, pois por acaso encontrei essas conchas para casquinha de siri quando fui ao mercado em BH fazer compras para nossa festa de ano novo. O mercado é o Verdemar, parada obrigatória sempre que vamos a BH. A Mari adora os salgadinhos e os macarrons da padaria de lá. A cúpula ficou da decoração do casamento e eu tinha dado de presente para Bel e as pérolas estavam guardadas com meu material de artesanato que ficou em Minas.

detalhes festa sereia

A caixa de madeira que ficou embaixo do bolo para dar um destaque especial estava guardada embaixo da minha antiga cama. Limpei ela bem e ficou esse charme todo! A rede foi feita com barbante seguindo esse tutorial de uma echarpe com pontos macramê. Eu nunca tinha feito antes! Adorei fazer e apesar de ter ficado cheia de errinhos, gostei do resultado, pois atendeu perfeitamente à nossa ideia.

A garrafa com o bilhetinho comprei no mercado central de BH (mas o bilhetinho eu quem escrevi). E será que alguém reconhece o baúzinho cheio de conchas, pérolas e moedinhas de chocolate? É o versátil posta aliança do casamento <3 Tinha levado ele para Minas para usar como expositor na feirinha que participei e acabou servindo para festinha também.

mesa festa sereia

O quadro iluminado da sereia foi feito com os restos de um caixote que ia para o lixo e aproveitei para estrear meu maravilhoso presente de Natal: uma serra tico-tico <3 Desenhei a silhueta (orgulho!), pintei com tinta acrílica numa espécie de pátina e ainda dei um toque final com spray dourado. Fiz os furinhos na madeira e encaixei as luzes. Mari amou e depois ainda ficou para a decoração do quarto dela.

pirulito chocolate rendado

Além de brigadeiros ao leite e de limão com chocolate branco, a Bel fez também os pirulitos rendados e brownie pops com côco <3 Estava tudo divino!

bolo sereia

O bolo: recheio de morango com brigadeiro de limão e lascas de amêndoas, cobertura de buttercream <3 Tão bom que acabou no mesmo dia.

 

lembrancinha As lembrancinhas foram confeitos de chocolate nessa mini garrafinha, também comprada no mercado central de BH. eu queria que as estrelinhas fossem daquelas mais reais, mas foi o que deu para fazer com pouco tempo.

mesa de longe Em Nova Lima mesmo levei para encher com gás hélio os balões transparentes comprados na 1001 Festas de BH. Ainda coloquei um confete colorido dentro, ficou lindo!

Na foto debaixo, o galho que está na sala de jantar há 3 anos ganhou decoração nova. Colocamos pérolas e aposto que elas ainda ficarão ali por muito tempo hahaha O Nando, meu irmão mais novo, ainda fez essa faixa linda com o nome da Mari para completar a decoração.

mesa E não poderia faltar também nosso decoraCão <3 Alguém teve a brilhante ideia de amarrar o balão no pescoço do Jeremy, que desfilou um tempinho assim (não sei se ele percebeu), mas assim que ele se incomodou, tiramos.

cão decoração

E apesar de a Mari ter ficado de adolescentizisse e se recusar a tirar uma foto decente comigo, foi uma alegria enorme esse dia.

De repente… 30 (e com uma filha de quase 15)!

A vida inteira ouvi as pessoas dizendo que completar 30 anos é um marco na vida da gente. Sou da opinião de que as coisas que são um marco são as coisas que escolhemos que sejam ou então aquelas que acontecem sem pedir pedir licença e já chegam com tudo mudando nossa vida. Imagina, que nem uma gravidez aos 15 anos de idade.

30

Se fazer 30 é virar adulto de vez, então pode ser legal ser adulto ;)

Bom, esse é o meu caso. Aconteceu comigo e ainda acontece com muita gente e não por falta de informação, mas por descuido, por achar que não vai acontecer com a gente. Além desse ter se tornado o grande marco da minha vida espontaneamente, eu também quis que assim fosse e hoje quando lembro dessa época, do meu aniversário de 15 anos com barriguinha de 4 meses e meio, lembro das expectativas que tinha em relação ao futuro.

Não conseguia imaginar muita coisa, não tinha ideia de como seria a minha vida ou de como seria a vida de um adulto (pra falar a verdade, até hoje às vezes me pergunto se isso que estou vivendo é mesmo vida de adulto). Não sabia que profissão escolheria, quantos amigos faria, que surpresas eu teria, não sabia das alegrias e tampouco das dificuldades que estavam por vir. Mas eu tinha uma certeza muito grande: a de que independente do que acontecesse teria uma companheira para o resto da vida, que ela seria muito amada e que no dia que eu completasse 30 anos teria uma filha com quase 15! Naquela época 15 anos era coisa demais, o dobro do tempo que eu já tinha vivido, e hoje eu vejo o quanto o tempo passa rápido. Quanto mais idade a gente tem, mais o tempo voa! E como seria a minha menina? Eu também não imaginava e nem quis criar expectativas demais, mas já sabia que o nome dela seria Mariana, um nome simples e forte, como eu mesma gostava de justificar a quem me perguntava o por que do nome.

beijo

Minha família <3

A sensação de completar 30 anos foi a de que com todos aqueles aprendizados clichês que a idade traz, ainda ganhei um bônus, que é saber que aquela expectativa de ter uma filha companheira se concretizou. E além de uma filha linda, a vida foi ótima com as surpresas. Não poderia estar vivendo uma fase mais feliz e bem aproveitada em um novo lar, em uma nova cidade e ao lado das pessoas que mais amo nesse mundo. Com um trabalho que há 15 anos atrás eu não poderia imaginar que seria meu ganha pão de tão terapêutico que era, inclusive durante a gravidez da Mari, quando bordei o enxovalzinho dela.

mom

Para os próximos anos não quero expectativas demais, só quero que sejam novamente marcados pelo amor, pelo companheirismo e pela alegria de ter uma família unida e um lar colorido onde caibam todos os sonhos, não importa em que pedaço do mundo.

IMG_6340

Mesa de doces feita pela Bem Bolado <3

<3

O meu “Depois dos 15″ lá no Depois dos Quinze!

por em Coisas de mãe coruja
A convite da Bruna Vieira, hoje tem um texto meu lá no Depois dos Quinze. Lá conto um pouco mais sobre a minha experiência com a maternidade na adolescência e tento deixar alguns conselhos para as jovens de hoje.
Fico contente quando as pessoas se identificam com minha história e dela levam alguma lição ou aprendizado. O fato de ter contado parte dessa história em um blog com tamanho alcance entre adolescentes é bem legal e tentei fazer o melhor que pude. É bom que muitas pessoas tenham entendido a mensagem que quis passar, de que é melhor organizar a vida, curtir a adolescência, construir sua independência e mais tarde pensar em filhos. Acredito que seja melhor fazer as coisas assim do que deixar tudo acontecer aos trancos e barrancos, do jeito que dá para ser e independente de você ter dinheiro ou não! E se por irresponsabilidade ou seja lá pelo que for, se você faz algo que gera consequências para você e para as pessoas, o que se tem a fazer é arcar com elas. Espero que gostem :)

Como disse, é a minha história e não tem como mudar. Tem gente que parece querer te culpar por você ter tido oportunidades, por sua família te ajudar, por você se sentir amada. Se tem algo que foi fundamental para que ela seja contada hoje é o apoio que sempre tive da minha família e se isso desagrada, sinto muito. Nem tudo é cor de rosa e ali estão alguns fatos que foram marcantes para mim, afinal, não dá para contar 14 anos de história em um texto. Optei por preservar minha privacidade e não expor muitas das dificuldades pelas quais passei e passo até hoje, apenas pelo fato de não me sentir obrigada a colocar minha vida na internet como se fosse um livro aberto.
Ah, e eu nunca fui e nem sou rica (no sentido material), quem disse isso não sabe da história da minha família hahaha. Mas me considero uma pessoa de sorte, pois pra mim a riqueza está nas coisas boas que temos à nossa volta (e eu agradeço todos os dias por isso) e em como sabemos aproveitar as oportunidades que a vida nos dá, mesmo que muitas vezes sejam oportunidades para aprender a duras penas. Trabalho muito e trabalho duro, às vezes mais de 12 horas por dia e inclusive nos fins de semana. Então podem interpretar como quiserem, minha consciência está bem tranquila :)